Comissão Especial da bancada federal debate aumento de casos da Covid-19 no Tocantins

Durante reunião remota, parlamentares cobraram atuação eficaz do estado no enfrentamento à pandemia

Comissão Especial da bancada federal debate aumento de casos da Covid-19 no Tocantins
SAÚDE 0 Comentário(s) 28/07/2020

Em reunião online da comissão especial da bancada Federal que acompanha as ações de enfrentamento à Covid-19 no Tocantins, nesta segunda-feira (27), parlamentares e convidados falaram sobre a real situação dos hospitais públicos e privados do estado e detalharam os recursos já destinados.

Coordenada pela senadora Kátia Abreu, a reunião teve como convidado especial o médico Alexandre Janotti, que falou sobre os cuidados para a retomada da maioria das atividades comerciais.

“Estamos numa fase bastante acelerada, onde apenas um município do estado não possui registro da doença (Covid-19). Se reabrirmos as atividades agora, creio que precisaríamos ser mais incisivos porque ainda há muita resistência às medidas de precaução por parte da população”, disse o médico.

Kátia Abreu destacou que os recursos aprovados pelo Congresso Nacional e destinados ao governo do Tocantins já somam mais de R$ 850 milhões. “Todos os que precisavam saber sabiam que chegaríamos nesse ápice de casos. Nossa parte nós fizemos e estamos fazendo; aprovamos R$ 500 milhões em dinheiro vivo; R$ 200 milhões de reposição de FPM (Fundo de Participação Municipal); R$ 68 milhões de emendas (de todos os parlamentares) e R$ 131 milhões em suspensão de dívidas”, ressaltou.

Parlamentares
A deputada Professora Dorinha (DEM-TO) disse estar preocupada com a falta de diálogo entre o governo e os municípios. Endossou a cobrança feita pela senadora Kátia Abreu por mais testes aos profissionais de saúde. “Eu me sinto representada pelos questionamento feitos pela senhora em nota publicada recentemente”, pontuou.

O depurado federal Célio Moura (PT-TO) também cobrou a Secretaria de Saúde estadual. “Temos dezenas de hospitais regionais no estado que não estão preparados e, na maioria deles, sequer há UTIs”, questionou.

A senadora afirmou que continuará cobrando efetividade do estado nas ações de controle e combate à pandemia. “Fico me perguntando porquê o governo não possui testes para os profissionais da saúde, se cada teste (swab) custa em torno de R$ 70 a 75 reais. Os prefeitos das maiores cidades do Tocantins, que têm menos recursos, estão comprando. Falta de dinheiro não é”, alertou.

Participações
Também participaram da reunião o  superintendente da Caixa Econômica Federal, Cristian Freitas;  o superintendente do Banco do Brasil, Raul Wahbe; o superintendente do Banco da Amazônia, Marivaldo Melo; o presidente do Tribunal de Contas do Estado, Severiano Costandrade;  o diretor superintendente do Sebrae Tocantins, Moisés Gomes; o promotor de justiça Tiago Vilela e o procurador do Ministério Público do Trabalho, Paulo Carvalho.


Participações Recentes


Participe do Meu Mandato

Meu Instagram

Twitter